Pentágono proibiu pens USB por causa dos vírus

Pentagono

O Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, proibiu os seus funcionários de utilizarem “pens USB”, como forma de evitar a propagação de vírus. Apesar do Pentágono não ter anunciado oficialmente, foram enviados emails internos a solicitar que os funcionários devolvam todas as “pens” que tinham sido distribuídas.

A informação foi avançada pelo portal VNUNet, no entanto Bryan Whitman, porta-voz do Departamento de Defesa norte-americano, já admitiu a existência de uma epidemia global de “pens” infectadas ,apesar de não adiantar se o Pentágono proibiu ou não o seu uso. Algumas empresas que produzem “memórias Flash” já se manifestaram em relação a este assunto, realçando que as entidades empregadoras que decidam proibir completamente o uso de “pens USB” estarão a reduzir a produtividade e eficiência.

A solução para o problema do Pentágono não passa pela proibição do uso de “memórias Flash”, mas sim pela adopção de software mais seguro. Se os EUA seguissem o exemplo de outros países e optassem por utilizar sistemas operativos Linux nas suas entidades governamentais, estas coisas não aconteciam.

One thought on “Pentágono proibiu pens USB por causa dos vírus

  1. Bruno Miguel

    A bem da verdade, situações destas podiam acontecer mesmo com o GNU/Linux ou outro sistema operativo livre, como toda a “família” BSD e o eternamente em desenvolvimento GNU/Hurd. A probabilidade de haver estragos sérios ou de haver, sequer, um estrago muito pequeno, é que é muito reduzida. 🙂

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *