Tag Archives: Lisboa

Codebits V

Este ano o Codebits voltou a juntar, durante três dias, cerca de 800 geeks na Sala Tejo do Pavilhão Atlântico, em Lisboa. Na 5ª edição do evento, cujo tema foi o Cloud Computing, para além das habituais talks e do concurso de programação, houve ainda Nuclear Tacos, Legos, Quiz e Badges.

Para ver as minhas fotos do Codebits V clique aqui.

doclisboa 2010

A edição de 2010 do doclis­boa, orga­ni­zado pela Apor­doc, começa já esta quinta-feira, dia 14 de Outubro, com a estreia de “José & Pilar”, sobre a relação entre José Saramago e Pilar del Rio. O festival irá decorrer nas salas da Culturgest, nos cinemas Londres, São Jorge, Cinema City Classic Alvalade e na Cinemateca Portuguesa até dia 24 de Outubro, encerrando com uma ficção – My Joy, de Sergei Loznitsa.

O festival vai também exibir uma retrospectiva do “pai do documentário”, o cineasta holandês Joris Ivens. Serão exibidos 39 filmes seus, e o festival contará com a presença de Marcelina Loridan-Ivens, viúva e assistente do realizador. Haverá ainda duas outras retrospectivas: de Jørgen Leth e de Marcel Ophuls.

A programação pode ser consultada no site do festival e os bilhetes já estão à venda desde 1 de Outubro na bilheteira central instalada na Culturgest. O bilhete normal para cada sessão custa €3.50, mas com desconto para estudantes fica a €3 (apenas na Culturgest e no Cinema São Jorge). Os bilhetes para a Cinemateca são € 2.50. Para quem preferir há ainda o voucher de 10 bilhetes, vendido exclusivamente na bilheteira da Culturgest, e que custa €25.

As minhas recomendações para o doclis­boa 2010:

Na secção investigações:

Oil Rocks, City Above the sea – Marc Wolfensberger

Um documentário sobre um conjunto de plataformas petrolíferas mandadas construir por Estaline, em 1949, e que se estendem no mar Cáspio como uma vasta cidade. O documentário (o primeiro realizado por uma equipa de filmagem ocidental neste local) combina imagens de arquivo a preto e branco com filmagens actuais, contando a história de Neft Daşları e dos seus peculiares habitantes.

Into Eternity – Michael Madsen

Um filme, em género de carta para as gerações futuras, sobre a contrução, na Finlândia, de um túmulo para despojos nucleares  e onde se espera que estes fiquem durante largos milhares de anos.

The forgotten space – Allan Sekula e Noël Burch

A câmara segue os contentores de navios de carga, barcos, comboios e camiões, ouvindo trabalhadores, engenheiros, gestores de transportes, políticos e marginalizados pelo sistema global de transportes.

Na Competição Internacional – Longas:

Steam of Life – Joonas Berghäll

Os realizadores viajam pela Finlândia, reunindo personagens com diferentes percursos de vida, que contam as suas histórias sobre o amor, a morte, o nascimento, a amizade, dentro de uma sauna.

Na Competição Portuguesa – Longas e Médias:

Yemen Travelogue – days at Shibam and Seiyun – Michael Pilz

O retrato de uma viagem a Sana, a capital da República do Yemen, e Shibam, a lendária e antiga “Manhattan do deserto”.

Outros filmes de interesse no festival:

Tonite Let’s All Make Love in London

Complexo – Universo Paralelo

A Festa dos Rapazes

The Giant Buddhas

Last Train Home

Nomad’s Land – Sur les traces de Nicolas Bouvier

Petropolis – Aerial Perspectives on the Alberta Tar Sands

The Woman with the 5 Elephants

Wolfram, a Saliva do Lobo

Man with no Name

3ª Edição do Sapo Codebits

A 3ª edição do Sapo Codebits conseguiu juntar na Cordoaria Nacional, em Lisboa, 650 programadores e entusiastas da tecnologia e web, dos quais 50 eram mulheres. O ponto alto do evento foi o extenuante concurso de programação 24 horas, mas durante os três dias do evento também houve tempo para apresentações, workshops, um concerto e muita pizza.

Das apresentações destaco a apresentação de Brian Suda “Optional is required”, que visava inspirar os participantes e recomendava que estes explorassem a sua criatividade, a apresentação de Mitch Altman “The Hackerspace Movement” e a apresentação da Paula Valença “Enigma, the mother of modern cryptography”. Na apresentação da Paula Valença foi mostrada uma réplica de uma Enigma Machine que a Paula esteve a montar durante o Codebits.

IMG_0748IMG_0827IMG_1218

Um dos espaços mais concorridos do Codebits foi o Hackerspace de Mitch Altman, onde os participantes do Codebits podiam comprar “project kits” para montar e aprender a soldar. Provavelmente o kit mais requisitado foi o famoso TV-B-Gone, que chegou mesmo a esgotar no final do evento. Eu preferi montar o MiniPOV3 e o Trippy RGB Waves project.

IMG_0904IMG_0911IMG_0887

O momento musical do evento esteve a cargo dos Pornophonique. Infelizmente teve uma audiência reduzida e pouco participativa devido ao workshop de Lockpicking que estava a decorrer em simultâneo na outra ponta do edifício. No entanto os poucos que estavam a gostar do concerto fizeram com que a banda voltasse ao palco várias vezes, tendo inclusive de repetir uma música. Para além dos originais, tocaram também uma música dos AC/DC, o “Baby One More Time” da Britney Spears, “Music” da Madonna e uma cover de Slayer. É de realçar também que o artwork da banda era fabuloso.

IMG_1075IMG_1124

No último dia subiram ao palco os leaders dos 74 projectos, realizados durante as 24 horas anteriores, para os apresentar em 90 segundos. Nos anos anteriores, e embora houvesse votação do público, os vencedores eram escolhidos por um júri, no entanto este ano a votação com mais peso foi a votação do público. Na minha opinião este sistema de votação poderá não ser o ideal para um concurso deste género pois o que pesa mais na hora de votar são as amizades e a “piada” que um ou outro projecto tem e não a sua qualidade e potencial para se tornar num produto/serviço. Também o entusiasmo para votar foi decrescendo à medida que as apresentações iam sendo feitas, porque os participantes já estavam demasiado cansados. A verdade é que muitos não conseguiram aguentar o cansaço e dormiam como e onde podiam.

IMG_1233IMG_1212IMG_1211

O grande vencedor acabou por ser o projecto “Supond”, um Lifestream com uma interface parecida com o Apple Time Machine. Entre os vencedores está também o Playsketch (uma aplicações de jogos criados a partir de desenhos), o Math4Kids (uma aplicação de jogos didácticos de matemática) e o Truz-Truz (um sistema de passwords sonoras). Confesso que estes três eram os meu preferidos, juntamente com o “Sinestesia”, que infelizmente não arrecadou nenhum prémio.

Para além dos prémios (portáteis MacBook Pro, consolas Xbox, telemóveis HTC, leitores de música iPod Nano, Arduinos, placas de banda larga e até puffs) os vencedores do concurso de programação 24 horas receberão apoio financeiro e acompanhamento técnico, de forma a tentar colocar os seus projectos no mercado.

Os vencedores do Codebits por ordem alfabética:
– Cyclops
– Cython protobuf generator
– Math4Kids
– Playsketch
– Supond – Apple Time Machine-like Interface for Your Lifestream
– TV Movies
– Time-based OTPs
– Truz-Truz
– Verbatim Quiz!
– Widgetiz

Para mais fotos do Codebits clique aqui.